Neste blog, vou passar fazer todo aquele trabalho que habitualmente tenho vindo a distribuir por vários blogs. Dar descanso aos velhos....

18
Jun 16

Imagem (130).jpg

Vou começar por este postal que me foi enviado de Braga, em 14/7/86”, pelo saudoso pintor bracarense Sebastião Pinto da Silva, e cuja ilustração quero aproveitar para prestar homenagem às cores alegres e garridas do “traje à moda do Minho”. Indumentária regional que dantes se circunscrevia a Viana do Castelo, mas logo cativou o gosto de todo o rapaz e rapariga minhota. Não podia Barcelos ficar indiferente a essa particularidade que tanto caracteriza as terras do Baixo e Alto Minho, e que com a lenda do Galo, tanto notabilizam o folclore e a etnografia portuguesa. Desta faz parte  o inocente galego que condenaram à forca dela se livrou, porque já no cadafalso advertiu “ é tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcar”. Assim aconteceu, graças a um milagre que atribuiu a São Tiago e a Nossa Senhora. Motivos  de nomeada que dão fama à terra que tem na Festa das Cruzes ( 3 de Maio)  o seu mais importante cartaz festivo e um dos principais do norte de Portugal.

Imagem (131).jpg

Minho arriba , como se dizia na região de Basto, vamos por Valença atravessar o rio Minho que faz fronteira de Portugal com a Espanha, e logo entramos e Tui. É um município raiano da comarca do baixo Minho espanhol, província de Pontevedra, comunidade autónoma da Galiza. Junto ao rio Minho, é a principal fronteira por caminho de ferro e auto-estrada, entre a Galiza e Portugal (Valença do Minho). Foi a primeira terra de Espanha que visitei há mais de meio século, e recordo que era aqui que se gastavam as ultimas pesetas, em moeda, que sobravam da viagem. Do seu abundante e rico património ressai a Catedral de Tui que durante o domínio visigodo foi uma das sedes episcopais do reino da Galécia. Foi depois capital de uma das sete províncias do antigo Reino da Galiza até 1833. Sou admirador desta terra que deve o nome aos romanos e é mencionada por Estrabão e Ptolemeu. Postal sem data, mas já tem idade….

Imagem (132).jpg

Este simpático município que integra a área metropolitana de Vigo, fica na província de Pontevedra, comunidade autónoma da Galiza. Importante zona turística, Baiona limita com o Atlântico, Nigrán, Oia, Gondomar e Timiho. Este postal foi-me enviado de Vigo, pelo saudoso Arménio Tavares, em 07/09/79. À data ainda no sedutor Passeio Elduayen, se podiam estacionar os carros, agora não. Pormenor do passeio e do cais. Dista de Vigo uns 20k.

Imagem (133).jpg

 E vamos-nos Galiza fora, alheios aos “Caminhos de Santiago” , até Compostela para, na catedral, dar um abraço ao Apostolo. Cidade sede de município, capital da comunidade autónoma da Galiza, pertence à província da Corunha e da comarca de Santiago. Cidade mundialmente famosa por conservar o corpo de um dos apóstolos de Jesus Cristo. Ali acorrem romeiros de todo o mundo, o que faz da cidade um dos mais importantes locais de peregrinação, só igualado por Roma e Jerusalém. Foi isso que me levou a visitar, pela primeira vez, terras da Galiza-Espanha. Fiquei seduzido, e sempre que posso repito. Todo o seu centro histórico (cidade velha) é Património Mundial da UNESCO, desde 1985; também em 1993, o Caminho de Santiago foi incluído na lista que já estava classificado como primeiro itinerário cultural europeu pelo Conselho da Europa, em 1987. Em 2000 foi capital europeia da cultura, uma das primeiras. Em conclusão: Nada como visitar para poder falar

 

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 20:58

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Junho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

15
17

21
23
24

26
30


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO