Neste blog, vou passar fazer todo aquele trabalho que habitualmente tenho vindo a distribuir por vários blogs. Dar descanso aos velhos....

07
Fev 15

sem nome.png

(Foi Maria que mais de perto sentiu e partilhou da dor)

A Festa das Cinco Chagas é muito antiga e também muito portuguesa, entre nós remonta aos primórdios da nacionalidade e consta simbolizada na nossa bandeira como testemunho dessa devoção e memória das cinco feridas que Jesus Cristo recebeu na Cruz e mostrou aos Apóstolos depois da Ressurreição. Festa de Igreja muito antiga, mas entretanto também muito nossa e que por isso mereceu de Camões, nos Lusíadas, estes patrióticos versos: “ Vede-o no vosso escudo, que presente/Vos amostra a vitória já passada,/Na qual vos deu por armas e deixou/As que Ele para si na Cruz tomou”. Devoção que o Papa Bento XIV reconheceu ao conceder esta festa particular a todos os povos de língua portuguesa, e a partir dele todos os seus sucessores lhe seguiram o exemplo. Festa que tem o seu dia, a 7 de Fevereiro, e nesse dia o recordo hoje, apoiado em Jacob Vasconcelos, de quem li, em:

FESTA DAS CINCO CHAGAS DO SENHOR

as%20cinco%20chagas%20de%20cristo.jpg

Esta Festa Litúrgica, eminentemente Portuguesa, tem uma longa tradição que remonta aos primórdios da nossa nacionalidade, estando esta lusa devoção, desde recuados tempos, presente nas nossas bandeiras nacionais, sendo um dos poucos, senão o mais explícito símbolo que permaneceu nos mais diversos tempos. A actual bandeira tem ainda presentes as Cinco Chagas de Cristo, que nem o vento do Liberalismo nem a fúria anticlerical da República ousou retirar. Poderão muitos perguntar-se acerca da devoção às feridas que Cristo recebeu na Cruz e que manifestou aos Apóstolos depois da Ressurreição. Originária em São Bernardo, este culto manifesta uma dimensão marcadamente cristológica no nosso país. As chagas simbolizam a totalidade da Paixão e mais ainda da ressurreição. Esta festa recordar-nos o mistério da Redenção de Cristo em nosso favor. A sua actualidade reside essencialmente nisto. É para Jesus Cristo que se dirige a nossa adoração, celebrando esta festa, para Ele que nos amou infinitamente e que nos manifestou esse amor através das suas Chagas. A popularidade desta festa era tal que levou o Papa Bento XIV a instituir esta festa litúrgica para o nosso país, com Ofício e Missa próprios, como ainda hoje acontece”.

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 15:05

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13

15
18

22
24
26
27


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO