Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



REPETINDO O E-MAIL IMAGINANDO RECEBIDO QUE NÃO TENHA

por aquimetem, Falar disto e daquilo, em 14.03.18

 

DSC02125.JPG

Por: Costa Pereira

Do meu dileto amigo Christovão de Avila que foi a personalidade a influenciar-me para publicar o trabalho que escrevi com o titulo Nossa Senhora da Graça- Na Fé dos Mariantes, recebi no fim do mês passado um rosário noticioso onde faz mensão à volta disso mesmo e por isso achei oportuno realçar. Aqui fica:

DSC02136.JPG

 

De:ChristovãodeAvila
Enviada em: segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 00:43
Para:'j.a.costapereira@sapo.pt'

Assunto: ENC: informação

 

Caríssimo Exmo. Primo Inter Pares PEREIRA,

Cinco anos se passaram dos nossos e-mails abaixo.

Graças a Deus, 100% curado do grave problema de saúde que tive em 2004, prossigo nas atividades relacionadas com a Nossa Senhora da Graça, na Bahia.

Ainda em Novembro e Dezembro de 2017  lá estive, promovendo a Festa Magna, que a Princesa Índia Catarina Paraguaçu instituiu no dia 17.Dez, objeto de dois padres enviados ao Vaticano, um em 1576, levando o pedido ao Papa e oito anos depois, outro reiterando o pedido de Indulgência, para os fiéis que comparecessem à celebração.

Neste ano de 2017, foi a festa celebrada no claustro, por estar a igreja, desde 2015 em obras de completa restauração.

DSC02138.JPG

O 17 de Dezembro de 2018 será um grande marco, com o Primeiro Santuário Mariano do Brasil, completamente restaurado, já em programação a oficialização do “Panteão da Casa da Torre Túmulo Catarina Caraguaçu, instituído, em Ourém, Fátima, sob o Alto Patrocínio da Casa Real Portuguesa, pela Real Guarda de Honra de Castelos, Panteões e Monumentos Nacionais de Portugal, nomeado comandante o Eng. Christovão de Avila, sediado no MOSTEIRO DA GRAÇA, dependente do MOSTEIRO DE SÃO BENTO DA BAHIA, primeiro mosteiro beneditino fora da Europa, primeiro nas Américas”.

Considerando sermos, nós dois, os maiores responsáveis pelos assuntos históricos, relacionados com a NOSSA SENHORA DA GRAÇA, em Portugal e no Brasil, estou encarecendo ao caríssimo amigo, maior autoridade no assunto, em Portugal, que encontremos uma resposta para um detalhe, quanto à Primeira imagem, assim referida:

“... dando como certo remontar ao Séc. XVI, segundo Frei Agostinho de Santa Maria, que diz: “... teve origem numa imagem recolhida das redes ... da vila de Cascais ...., no ano de 1362. ... confiada à guarda dos augustinianos ... do Convento de Santo Agostinho, que a partir daí até os nossos dias foi tomado o nome de Convento de Nossa Senhora da Graça de Lisboa.“

Neste momento estamos preparando o II Seminário de Arte Sacra – 2018 (9 a 11 de Maio), cabendo a mim a conferência sobre a Arte Sacra da Igreja e Mosteiro de Nossa Senhora da Graça da Bahia.

Revendo a documentação sobre o assunto, deparei-me com um documento oficial (Arquivo da Torre do Tombo), cópia em anexo, sobre o CONVENTO DE NOSSA SENHORA DA GRAÇA DE LISBOA, onde está por mim grifado o seguinte: “Em 1291, os Ermitas de Santo Agostinho deslocaram-se para o então chamado Convento de Santo Agostinho. Inicialmente, o Convento tinha a invocação de Santo Agostinho mas, em 1305, mudou a invocação para Nossa Senhora da Graça, por disposição do oitavo Geral da Ordem dos Agostinianos, Frei Francisco do Monte Rubiano, e em cumprimento de voto por ele feito em Roma. Neste Convento se fixou a cabeça da Ordem dos Eremitas em Portugal.”

Como conclusão, a invocação do Convento é anterior à imagem de Cascais - 1362.

Qual terá sido então a primeira imagem de 1305, antes da de Cascai chegar?

 

Quanto à imagem da Nossa Senhora de Cascais, de 1362, tentando encontrar algum registro, tive contatos em Lisboa, em 2012, aqui resumidos:

Por especial atenção do arqueólogo Guilherme Cardoso, da Assembleia Distrital de Lisboa, fomos informados de que a imagem original, de Cascais, embora restaurada, fora perdida no terremoto de 1755. Uma pequena imagem, semelhante e da mesma época, está guardada no Santuário do Cabo Espichel, em Sesimbra, distrito de Setúbal.

Em visita oficial à Igreja da Graça, em Lisboa, em 2012, fizemos entrega ao Senhor Pároco, Reverendo Padre Nuno Alexandre Machado Tavares, desta preciosa informação, com uma foto da Imagem da Nossa Senhora do Cabo (Espichel − Sesimbra), devidamente autorizado pelo arqueólogo Guilherme Cardoso.

Uma imagem semelhante mandamos confeccionar, aqui no Rio de Janeiro, tendo sido ofertada à Igreja da Graça da Bahia, pelos descendentes da Casa da Torre, na Missa solene da data magna de 18 de Dezembro de 2012, recebendo a bênção, ao final da cerimônia religiosa, presidida por Dom Emanuel d'Able do Amaral, OSB, Arquiabade do Mosteiro de São Bento da Bahia.

Aguardando um contato, até breve, sempre apreciando as belas imagens e também interessantes mensagens, que o amigo envia.

Com muito especial apreço,

Christovão de Avila

 

E-MAIL’s ANTIGOS:

De:CHRISTOVAODEAVILA
Enviada em: segunda-feira, 8 de julho de 2013 01:54
Para:j.a.costapereira@sapo.pt
Assunto: Re: informação

 

Caríssimo Exmo. Primo Inter Pares PEREIRA,

 

Um ditado reza "Se tudo é obra de Deus, o acaso também é!"

Estou também estou a preparar uma publicação ... dos Brasões de Armas, em primeira edição impressa, depois da edição digital do ano passado, que, embora tenha ficado muito interessante, somente quem possui o iPad da Apple tem

condições de ler.

Parabéns pela materialização das Nossas Senhoras da Graça, e, penhoradamente

reiteramos nossos agradecimentos pelas preciosas informações que passou, permitindo desvendar segredos referentes à Nossa Senhora da Graça da

Bahia, que comemoramos em 2012 os 500 Anos do nascimento da Princesa Índia Catarina Paraguaçu, batizada Katherine du Brésil, em Saint Malo, onde se casou com o português Diogo Álvares, o Caramuru, formadores da primeira família Brasileira, documentada. Uma belíssima história da "Visão de Paraguaçu", em sonho, que resultou na descoberta da imagem e na construção do "primeiro Santuário Mariano do Brasil", por volta de 1530.

Nos eventos do ano passado, na Bahia, comemoramos juntamente, os 650 anos da Nossa Senhora da Graça encontrada em Cascais, motivo da nossa visita à Igreja e Convento da Graça de Lisboa. Um longa e fantástica história, que estou registrando na publicação, onde vosso nome constará, assim como tem constado das minhas palestras, em Portugal - Fátima 2012 e na Bahia,

prosseguindo em outubro próximo, quando de um Simpósio Internacional, comemorativo de 250 anos da transferência da Capital, de Salvador para o Rio de Janeiro, em que o Museu Histórico Nacional estará apresentando uma exposição dos nossos Brasões de Armas do Armorial, que estaremos doando a coleção dos 180 Brasões, em pergaminho, ficando preservados para a posteridade. E temos planos para um futuro próximo, que combinaremos detalhes!!!

Envio-lhe, com imenso prazer, uma primeira imagem, que é a mais bonita que tenho, que está na grande obra publicada pelo Mosteiro de São Bento da Bahia, pois, em 1562 recebeu com a "hermida da Graça", da viúva Catarina Paraguaçu, em doação com as terras adjacentes e as pratas da casa e da igreja, conforme registro nos Livros Tombo do Mosteiro. E mais conversa teremos, à disposição para envio das informações

que mais desejar.

E até breve, sempre apreciando as belas e também interessantes imagens que o amigo envia.

Com muito especial apreço,

Christovão de Avila

Mensagem Original-----

From: j.a.costapereira@sapo.pt

Sent: Sunday, July 07, 2013 12:32 PM

To: Cristovãode Avila

Subject: informação

Carissimo e Exmo Amigo

Aquele abraço, de irmão lusitano. Depois da vossa sugestão fiquei a meditar nessa hipótese de materializar a ideia e dar corpo à edição de um opusculo com o registo das paroquias portuguesas consagradas a Nossa Senhora da Graça. Ora caso o venha a fazer o nome do meu Exmo amigo constará no corpo da publicação e também uma imagem de Nossa Senhora da Graça, de São Salvador da Bahia que agradecia me arranjasse. Será que vou ter esse apoio? Para já um antecipado agradecimento e mais conversa teremos

Com amizade

Costa Pereira

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:48


Depois só em Maio

por aquimetem, Falar disto e daquilo, em 21.09.15

 

FOTOS FERIAS AGOSTO 2010    III 312.jpg

A Visita aos túmulos dos Apóstolos ou Visita ad limina apostolorum que decorreu no Vaticano e em Roma, de 07 a 12 do corrente mês de Setembro, impediu que a Grande Peregrinação Anual a Nossa Senhora da Graça, no Monte Farinha, tivesse este ano, como é habitual, um bispo a presidir às cerimonias. Nesta visita que o episcopado de cinco em cinco anos realiza, e na qual os bispos diocesanos, e outros prelados da Igreja Católica, se reúnem com o Santo Padre, são apresentados e apreciados relatórios sobre as actividades de cada diocese ou prelatura. Isto aqui para justificar o motivo porque este ano nem o bispo diocesano, D. Amândio Tomás, nem qualquer outro seu similar, por ausentes do país, estavam disponíveis para presidirem à peregrinação de Setembro; este ano, realizada no dia 06.

DSC_0007.jpg

Mas em contrapartida o afluxo de peregrinos foi enorme e o dia esteve maravilhoso, contribuindo para dar mais brilho e beleza às cerimónias e encanto a uma paisagem espectacular que daquele sedutor e imponente miradouro se desfruta.

DSC_0024.jpg

Como em post de 22 de Agosto anunciei neste blog : “Quem preside este ano, o programa não diz, mas que no próximo dia 06 de Setembro, entre a Missa das 08h00, e a Missa Solene às 11h00, a devoção graciana vai estar em alta, vai. E no fim dessa Missa campal é a procissão de despedida e o adeus até ao ano que vem”. Missa das 08h00 cujo celebrante veio da Povoa de Varzim, o amigo padre Manuel Oliveira Couto, e a Missa Solene, das 11h00, teve a presidir o padre Manuel Machado.

2.jpg

Já então com todas as diligências esgotadas, por parte do pároco de Vilar de Ferreiros, padre João Castanheira, no sentido de ter um bispo a presidir à peregrinação, nem mesmo é fácil encontrar um sacerdote disponível, para ao domingo, poder trocar os compromissos que lhe estão confiados por missão, para atender um convite ocasional.

DSC_0105.jpg

Diga-se que valeu aqui a gentileza e generosidade do Sr. Padre Manuel Machado, figura muito estimada e querida no concelho de Mondim de Basto, donde é natural. Actual pároco de Parada de Monteiros, Pensalvos e São Martinho de Bornes ( Vila Pouca de Aguiar), o Padre Machado que é do clero do Patriarcado de Lisboa, mas incardinado na diocese de Vila Real, depois de pároco que foi de Colares (Sintra), paroquiou São Cristóvão de Mondim, onde desempenhou o cargo de Arcipreste do Baixo Tâmega. 

Bodas de Aniversário do PADRE MANUEL GUEDES 086.j

Ordenado, no Mosteiro dos Jerónimos, em 02/07/1985, tive o privilégio de assistir a esse acto solene, e de em meu nome e do Padre Correia Guedes lhe dar os parabéns. Já lá vão trinta anos. Com todo o brilho desejado a peregrinação decorreu em beleza, como vem acontecendo sempre em crescente de ano para ano. Aos interessados fica o aviso de que até ao fim deste mês há missa dominical no santuário às 16h00, depois só em Maio.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:19


A propósito de uma peregrinação

por aquimetem, Falar disto e daquilo, em 10.07.15

Sta. Teresa de Ávila 001.jpgÁvila 002.jpg

Na recente visita que fiz a Ávila, para em peregrinação partilhar das celebrações do V Centenário do Nascimento de Santa Teresa de Jesus (1515-2015), além do sentimento que animou a minha deslocação em ano jubilar, acresce a satisfação de saber que à biografia de Santa Teresa, também Nossa Senhora da Graça lhe anda associada. A morte de sua mãe quando ela tinha apenas 14 anos causou-lhe uma profunda tristeza, o que levou o pai a interna-la num colégio de freiras agostinhas em Ávila, o Convento de Nossa Senhora da Graça. Conta ela: “Quando me dei conta da perda que sofrera, comecei a entristecer-me. Então, dirigi-me a uma imagem de Nossa Senhora e supliquei com muitas lágrimas que me tomasse como sua filha". “1531 - Teresa entra como aluna interna na convento de Nossa Senhora da Graça”. Esteve ali só cerca de ano e meio. Faltava-me fazer alusão a este pormenor que não fiz, de ter ido descobrir a Ávila que também Santa Teresa de Jesus foi devota do culto graciano.

Fotos 066.jpg

Passava a oportunidade, se entretanto não deparasse com um arrolamento creio que da responsabilidade da Junta de Freguesia de São Cristóvão de Mondim de Basto, onde nesse apanhado faz um esboço histórico muito interessante sob titulo “Monte Farinha ou de Nossa Senhora da Graça” que peca pela pouca profundeza com que analisa e expõe matéria de interesse histórico e cultural, como é o caso de “nas Inquirições de 1220 já constar citadas duas capelinhas no Farinha”, uma no cimo, a São Veríssimo”, e outra nas proximidades da Fonte da Costa, a Santo Apolinário. Que grande trapalhada! Santo Apolinário se teve a sua capelinha foi nas proximidades da Pedra Alta, onde perto ainda hoje existe essa tradição e a Fonte de Santo Apolinário.

Fotos 073.jpg

Também não é correcto designar a Pedra Alta por menhir, que não é, quando muito pode, isso sim, incluir-se no rol do “culto das pedras”, como aventou D. Domingos Pinho Brandão. O mesmo em relação à lenda do “Corujeiro” que não anda associada à Pedra Alta mas a um dos cerros vizinhos da Pedra que Fala. E no que se refere às alegorias consagradas aos devotos de Nossa Senhora da Graça e de São Tiago, recordo aquela quadra popular que no inicio da década de 60 pôs Vilar de Ferreiros e Mondim, em verdadeiro pé de guerra: “ Fui à Senhora da Graça/Fui encontra-La a chorar/Eram os ladrões de Mondim/ Que nos a queriam roubar”, claro que este roubar não tem o sentido que os dicionários lhe dão. É bom recordar o passado e assim fazer história, história aqui realçada e que encerro com uma quadra recolhida do texto em apreço, que canta: “Nossa Senhora da Graça/Milagroso São Tiago/Subi o monte e rezei/O que prometi está pago”. Não à promoção das terras sobre falsos alicerces.

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 Montes Farinha.

por aquimetem, Falar disto e daquilo, em 28.05.15

cartaz 2015 (1).jpg

          Mais uma daquelas iniciativas da Junta de Freguesia de São Cristóvão de Mondim de Basto dignas de louvor e apreço dos fregueses, vizinhos e amigos. Desta vez é mais uma “Caminhada” por caminhos e atalhos dos montes Farinha, invadindo pacificamente, em passeio de cultura e desporto, território alheio, mas com o bom propósito de dar a conhecer a beleza paisagística da nossa “montanha sagrada” que separa Atei de Vilar de Ferreiros. Em vez da Fonte Salgueiro o inicio da Caminhada junto ao cruzamento da Pedra Alta tem lógica, pois não impede o acesso ao transito para a Senhora da Graça que nesse dia 10 de Junho deve ser maior. O ponto de encontro é em Mondim, junto à sede da JF, e a saída para o Monte Farinha é às 09h00. Ás 09h30, inicio da Caminhada, e às 10h00, Mata Bicho / Café no Pote (Campo do Seixo). Às 12h30, fim da Caminhada (Previsto).Ás 13h00, almoço (opcional). Às 17h00, fim da jornada. Que não seja pelos  "os 5 Montes Farinha" que perdem ocasião de um passeio destes. Que pena a minha.

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:39


Mês do Coração

por aquimetem, Falar disto e daquilo, em 27.05.15

 

NS da Graça.jpg

Saímos do mês de Maria para entrar no mês do Sagrado Coração de Jesus, “ devoção muito antiga; com inicio desde o seculo XII. O mês de Junho é dedicado a este Sagrado Coração porque neste mês se celebra a festa do Coração de Jesus. Esta festa já se celebrava em várias dioceses do mundo (p.e. na França desde o ano 1672).  O Papa Pio IX a estendeu para toda a Igreja no dia 23 de Agosto do ano 1856. Esta celebração é importante: conduz à essência do cristianismo, à pessoa de Jesus  manifestado  no mistério mais íntimo do seu ser”. Chamou-me isto atenção porque na aldeia onde nasci - já lá vão umas boas sete décadas - , no domingo de Ramos festejava-se lá uma festa consagrada o Coração de Jesus, de veras concorrida e participada. Lembro-me da minha mãe ter rematado num leilão da festa uma pita (galinha) que ficou designada por “pita do Coração de Jesus”.

Afeiçoei-me de tal modo a ela que quando deixou de “pôr”, com pena de mim, a minha mãe nunca se desfez dela; e deixou-a morreu de velhinha. Já maduro, ao lembrar-me desse episódio de infância, um dia versejei: “O velho se não caminha/Porque perdeu o vigor,/Tem a sorte da galinha/Logo que deixa de pôr”. E muita sorte tem se for como a desta, onde o amor se sobrepôs e venceu

sagradocoracaodecristo.jpg

São recordações nobres, de eventos a não deixar perder da memória colectiva, que me parece correm esse risco, avaliando pelo que observei quando agora pretendi pesquisar informações para este post. Em verdade, não encontrei a abundância de informação que esperava acerca desta festa.

fatima 010.JPG

Por isso lhe dou hoje destaque, e aproveito para lembrar que se este ano o mês de Maio encerra bem, com o Domingo da Santíssima Trindade, também o Mês do Sagrado Coração de Jesus entra triunfante com a Festa do Corpo de Deus, logo no primeiro domingo, dia 7. Uma boa rampa de lançamento para viver este tempo que nos ajuda a crescer…e a ser mais coerentes com a nossa fé.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Do lírio ao sabugueiro

por aquimetem, Falar disto e daquilo, em 02.05.15

 

lirios 003.JPG

        Mês de Maio, mês de Maria e das rosas ou flores. Não costumo passar estes primeiros dias do mês, aqui; e pelos vistos tenho perdido uma boa oportunidade de me deliciar a ver as fatiotas com que Deus reveste a natureza nesta mariana ocasião lirios 004.JPG

          Disso me deu prova uns lírios que trouxe de Vila Real e plantei há anos sem que entretanto alguma vez os tenta visto floridos. Calhou este ano e por isso me inspirei para fazer um post dedicado às flores que neste mês encontrei a enfeitar o meu jardim. Começo pelos lírios.

lirios 002.JPG

lirios 005.JPG

lirios 015.JPG

 lirios 017.JPG

lirios 025.JPG

lirios 027.JPGlirios 021.JPG

lirios 001.JPG

            Encerro com flor de sabugueiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:57


Recordando D. Joaquim Gonçalves

por aquimetem, Falar disto e daquilo, em 13.12.14

C:\Users\utilizador_2\Pictures\16464771_l1fYI.jpg

          Acerca de doze meses divulguei um post que iniciei assim: “No primeiro dia de Ano Novo, 1 de Janeiro, deste 2014, ia da Bajouca para Minde quando nas proximidades de Leiria o meu telemóvel deu sinal que alguém me queria falar. Atendi e não demorou que viesse a triste noticia: Faleceu o senhor D. Joaquim Gonçalves!”.

C:\Users\utilizador_2\Pictures\s340x255.jpg

          Tinha por ele particular admiração e sei-o apreciador da minha actividade publicista; o meu opúsculo “Nossa Senhora da Graça-Na Fé dos Mareantes”, onde na bibliografia consta o seu livro: “Santuário da Nossa Senhora da Graça, no Monte Farinha” estava-lhe anunciado e fazia conta de lho oferecer em primeira mão. A minha admiração por este saudoso prelado vem da primeira visita oficial que fez a São Pedro de Vilar de Ferreiros e ao “Iteiro da Senhora”; mas o meu relacionamento pessoal foi a partir duma festa de bodas de aniversário do Sr. Padre Correia Guedes, em que nos ficamos a conhecer.

C:\Users\utilizador_2\Documents\Gisela\Património

          Com o também agora pároco emérito de Vilar de Ferreiros, Sr. Padre Guedes, a obra que deixaram patente no Santuário é um marco que há de permanecer por muitas gerações e os seus nomes eternamente ligados à história de um dos mais importantes santuários marianos de Portugal

C:\Users\utilizador_2\Documents\HPIM8201 - Cópia.

          D. Joaquim Gonçalves esteve à frente da diocese transmontana entre Janeiro de 1991 e Maio de 2011. O bispo emérito de Vila Real foi substituído por D. Amândio Tomás, seu coadjutor, em 2011, devido a um transplante cardíaco a que foi submetido em Coimbra

C:\Users\utilizador_2\Pictures\7512040_FTZoV.jpg

           No ano em deixou de ser titular, 2010, o “Bispo da Senhora da Graça” presidiu à Grande Peregrinação de Setembro, evento a que fiz referência no dia 18 de Agosto, citando: “Hoje, o meu amigo Casimiro Rosa subiu, pela primeira vez, ao "Iteiro da Senhora"! Pena tive de não me poder encontrar lá com ele para lhe falar da terra onde me nasceram os dentes e aprendi a gostar das pedras.... Conceituado Produtor da TVI, o Casimiro foi palpar o terreno para que no próximo dia 5 de Setembro, 1º domingo do mês, a Missa campal da Grande Peregrinação anual a Nossa Senhora da Graça, como de costume presidida por D. Joaquim Gonçalves, constitua também um autêntico êxito televisivo”. E foi de facto.

C:\Users\utilizador_2\Pictures\8516094_8yyrH.jpg

          Natural do lugar de Cortegaça – Revelhe (Fafe), onde nasceu a 17 de Maio de 1936, D. Joaquim faleceu a 31 de Dezembro de 2013, na Povoa de Varzim, pois ali residia com um irmão sacerdote,  o Padre José Gonçalves, e uma irmã enfermeira. Os seus restos mortais foram a sepultar na quinta-feira, 02 de Janeiro, em Jazigo da Diocese no cemitério de Santa Iria, em Vila Real. Na missa exequial presidida por D. Amândio Tomás, participou parte do episcopado português, o clero diocesano e vizinho, além de centenas de fieis e muitos autarcas. Amava a sua diocese, mas a menina dos seus olhos era a Senhora da Graça cujo santuário visitava amiúde e as obras e projectos acompanhava com interesse. A melhor homenagem que se lhe pode prestar é zelar o que está feito e dar continuidade ao  que  ficou para fazer. 

C:\Users\utilizador_2\Pictures\2014-12-13 p guedes

            Substituído por um "Bispo de 7 Estrelas", e transmontano, sério, inteligente, piedoso, sem medo à chuva, que veio de Vila Real e foi na Peregrinação desde o inicio e aguentou - Peregrino sereno e sorridente.

C:\Users\utilizador_2\Pictures\15820079_1maSL.jpg

          Estão criadas as condições para que tudo rode às mil maravilhas, com a nomeação do padre Paulo Castanheira Pinto, que veio substituir o Sr. Abade Manuel Joaquim Correia Guedes, que desta paróquia foi zeloso pároco durante mais de meio século, D. Amândio traçou as linhas que o novo  pároco e capelão do Santuário de Nossa Senhora da Graça tem a missão de levar a cabo, servindo a Igreja e os fieis da sua comunidade. E pode contar ainda com a colaboração do abade Correia Guedes, o pároco emérito, mas tipo de D. Joaquim:  ferrenho devoto de Nossa Senhora da Graça.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:44


Marcha lenta.....

por aquimetem, Falar disto e daquilo, em 24.09.14

         Do meu amigo Dr. Artur Monteiro do Couto, um barrosão daqueles que dá cartas onde quer que viva ou se mostre presente, recebi a seu tempo uma mensagem em que dizia: “Brevemente falaremos pessoalmente. O seu livro já chegou ao Brasil? Lá gostam muito da Senhora da Graça…..Tanto como os de Mondim de Basto”. Não sei se respondi porque, não tenho por habito responder a mensagens que recebo via Chat, fora do momento em que ambos os interlocutores estão em linha. Que foi uma boa observação foi, pois alheio ao empenho que a Editora e a Distribuidora encarregadas de comercializar o opúsculo tem feito, nada posso adiantar. Que já alguém no Rio de Janeiro e no Estado de Paraná com muito apreço o leu fui a seu tempo informado de lá. Mas tiveram que o encomendar, pois nas livrarias não constava em deposito, o que me não admira pois o mesmo se verifica em Leiria, e noutras localidades que por constarem mencionadas no texto era de dar a saber. Continuamos a ser um país velho de mentalidades enfraquecidas, onde a dinâmica só se nota no arranque, depois avança em marcha lenta....Também ser para medir o apreço e amizade dos amigos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:43


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D