Neste blog, vou passar fazer todo aquele trabalho que habitualmente tenho vindo a distribuir por vários blogs. Dar descanso aos velhos....

25
Jan 19


Hoje ainda volto… à Bajouca porque entretanto recebi duas fotos a relembrar o que no domingo dia 13 se fez em homenagem aos que já partiram, mas que enqunto vivos deram o seu melhor pela terra e em particular pelo GAU. Estava e foi anunciada na missa dominica das 09h00; mas por razões muito especiais - a saúde nem sempre colabora – não participei na romagem ao cemitério que pelas 15h30 teve lugar.

Juntou-se muita gente que vi reunir-se no adro e depois uma minha sobrinha fez o favor de me enviar duas totos das quais me sirvo para ilustrar este post. E mais acrescento que ninguem dos prediletos foi esquecido, até os que repousam fora do espaço geografico da capital do barro leiriense foram visitados, pois deram o seu melhor ao GAU, caso do Manuel “ Chareu”, que repousa no cemiterio de Monte Redondo, e o Eduardo, no de Carnide-Pombal.

Na Bajouca foram lembrados 18 pessoas que já estão na terra da verdade, e uma rosa em cada das suas campas foi depsta; e para a Isabel Pedrosa, autora da letra do hino do grupo, a generosidade evidenciou-se com um merecido arranjo de flores. Povo generoso, o bajouquense.

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 13:41
tags:

05
Jan 19

DSC02050.JPG

Começo por analisar o facto da empresa em causa só entrar em negócio com as câmaras onde se instalou, aquando precisamente António Costa se guindou ao topo das autarquias retirando de lá quem tinha ganho com os votos do povo: Passos Coelho. Aqui ressalvo o caso de Pombal que no Carriço já tem um furo de armazenamento de gás natural que Monte Redondo a seu tempo excluiu da sua área geográfica.

DSC02064.JPG

Não me passa pela cabeça pensar mal quem se diz estar nas câmaras e nas juntas de freguesia para defender os eleitores que lá os colocaram, mas a verdade foi que ouvi ontem em Monte Redondo, o representante da Australis Oil & Gás com todo o a vontade dizer que a empresa se compromete a recompensar com os lucros, as autarquias prejudicadas. O resultado foi que já quase no fim da sessão de esclarecimento, que no dia 4 de Janeiro pelas 21h00 aconteceu no Centro Escolar local, surgir um assistente que zangado se atirou descaradamente aos membros promotores da sessão e os acusou de atraiçoarem o seu eleitorado. Com todo o seu natural à-vontada a sra. presidente da União das Freguesias Monte Redondo e Carreira lá se defendeu alegando que só mais tarde soube do sucedido. Em fim, explicou-se. Da Bajouca apenas vi destacar-se a presidente da ABAB, Maria de Fátima Domingues Fernandes, que sim senhor, defendeu a sua dama.   depois quando em cena publicitária se fazem de inocentes e alheios aos acontecimentos deste género. Este governo já fez os acordos, sem consultar as populações locais, com a Australis. Concedendo-lhe as concessões para prospeção e pesquisa de gás natural na região de Leiria que envolve os concelhos de Leiria, Batalha, Pombal e Marinha Grande, alguém me segredou que já vem do governo anterior, o que para mim é novidade, mas é uma questão de averiguar. Uma coisa é certa: duvido que no caso da Bajouca o projecto se consuma, pois estou-me a recordar do que foi aquando do autoestrada da A17 em que a Bajouca bateu o pé por causa duma passagem na Bajouca de Baixo e tiveram de obedecer aos desejos dos bajouquenses. Neste caso é bem pior, porque além dos bajouquenses, têm Monte Redondo, Pombal e até muitos do Carriço a fazer força para travar a implantação do furo de gás natural que querem explorar aqui para destruir o ambiente duma aldeia pacata e saudável que tem o apreço e admiração de muitos portugueses e até de estrangeiros que aqui vêm passar férias. Sabemos que muitos dos abutres já estão à espera dos cadáveres, mas vão ter que aguardar porque enquanto à vida à esperança.

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 22:29

02
Jan 19

DSC01912.JPG

Nesta capital do barro leiriense, onde há quase meio século me habituei a passar as festas natalícias, aprendi muitas coisas que noutras regiões do país se fazem doutra maneira, embora na adoração ao Deus-Menino seja em todas semelhantes. Mas o termo “consoada” há uns 50 anos era desconhecido aqui. E ao que parece também em toda a região de Leiria. Eu vou contar uma confidência que tive, uma vez, com o Dr. Oliveira Dias, quando ainda presidente da Assembleia da Republica. Estávamos juntos, com outros amigos comuns, e a certa altura, também eu quis fazer figura, e feito menino Jesus, no meio dos doutores atrevi-me a fazer uma pergunta ao ilustre leiriense, nestes termos: Uma coisa que o Sr. Doutor não sabe é ao que se chama “Consoada”? Ao que de pronto me respondeu: sei, porque a minha avó era do Minho. Com doutores ninguém se meta.

DSC02013.JPG

Mas outras tradições mais aqui vim descobrir, e uma que muita pilhéria e bom gosto tem é a “distribuição do correio da amizade” pelo Natal, em que alguém se encarrega de fazer a distribuição de mensagem natalícias pela porta de quem as recebe.  Desta vez fui  presenteado  com um belo poema do João, um bajouquense com muito jeito para poetizar e que no ELO da Bajouca de vez em quando se revela com muito engenho e arte: ora admirem comigo o poema que me dedicou: “Como não tenho postal./Envio numa folha destas, /Para todo o pessoal, /Os votos de Boas Festas!/Sou levado a concluir, /Com este meu “à vontade”,/Que o Senhor Zé da Costa Pereira,/É uma CELEBRIDADE!/ Na festa de aniversário/Feita à sua revelia,/Juntou-se, p´ra bem dizer,/Quase meia freguesia!/ Longe de qualquer “ quezília ”/Desejo = que Deus queira assim =,/Para si e sua família,/O que desejo p´ra mim.
Bajouca, 22/12/18
João Poeta”. - Vamos em coro agradecer ao João Poeta estes seus versos, que eu faço meus, e envio com os mesmos desejos a quem os leu. Bom ano!

DSC01904.JPG

Um Natal em beleza, passado em família com “consoada” no alpendre do Casal dos Afonsos a recordar os bons tempos do Zé Afonso e da ti Beatriz “Rata”, depois no fim da Missa do Galo foi em minha casa, com o calor da lareira e do resto... para aquecer o ambiente.

DSC02014.JPG

Entretanto chega o fim de ano, e vem a festa da Sagrada Família de Nazaré, logo na 2ª –feira dia 31 de Dezembro, e no 1º dia de 2019 temos a solenidade de Santa Maria, Mãe de Jesus e Dia Mundial da Paz.

DSC02038.JPG

Se a véspera voltou a ser no alpendre, já o dia 1 de 2019 foi nos 13, na casa... do costume. Um bom ano para todos os meus amigos/as, e também para aqueles que sejam ou não amigos, pois são filhos Deus e merecem por isso serem amados e respeitados. Um abraço para toda a gente do mundo inteiro.

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 16:01

31
Dez 18

DSC01979.JPG

Ontem, depois de um cafezinho nas ” Pedras” do Pedrogão, fomos visitar o Presépio da Bouça de Cá, na Bajouca; que um trio de bajouquenses com muita arte e engenho arquitetaram, tendo por mentor o filho do Manuel “Mestre”, mais um primo seu,  e uma jovem que também se juntou a um dos pioneiros. Do mesmo, faço  reportagem fotográfica:

DSC01975.JPG

DSC01976.JPG

DSC01980.JPG

DSC01983.JPG

DSC01985.JPG

DSC01988.JPG

DSC01984.JPG

Tem vaca e burro a sério. 

DSC01993.JPG

DSC01992.JPG

DSC01994.JPG

Visitem que merece a pena ver.

 

 

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 15:31
tags:

27
Dez 18

doc-20040816-2305500-lisb465313_1_2_770x433_acf_cr

Faleceu Catalina Pestana, a senhora que denunciou os pedófilos que abusaram de alunos da Casa Pia. Tinha 72 anos e morreu vitima de doença prolongada. Esta antiga professora, foi nomeada provedora da Casa Pia em 2002, depois do escândalo de pedofilia naquela instituição. Dos acusados além de Carlos Cruz e do embaixador Rito, outros como os socialistas Paulo Pedroso e Ferro Rodrigues andaram na boca do mundo. Todos tiraram a água do capote, só o Cruz, o Rito, e mais uns tesos, como eu é que fugiram de entrar nas grades…Mas o facto é que esta senhora se impôs e fez a justiça atuar, até que chegou a hora do repouso, e como agora tudo voltou ao mesmo: caladinhos como ratos e a minar nas bases do que se não devia fazer por ser anti-democrático. Foi hoje, dia 23, a sepultar, por volta das 12h00, da igreja da Cruz Quebrada para o cemitério de Barcarena-Oeiras (onde cremado). Nenhum dos notáveis governamentais se dignou comparecer nas cerimónias fúnebres, com medo que ela se levanta-se do caixão e denunciasse mais algum. Até a PR, com algum receio se fez representar por alguém da sua casa militar. Prova que são mais os adeptos da pedofilia do que gente decente e agradecida a quem a combate. Mas eu não posso falar porque também não fui, se bem que fosse por não estar em Lisboa. Uma coisa garanto, logo pela manhã rezei pela sua alma e prometo continuar a rezar por ela e por todos aqueles que como ela combate os sem vergonha tais atos sem respeito pela juventude indefesa.

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 17:53
tags:

24
Dez 18

DSC01673.JPG

No sábado da parte de tarde fui com a minha mulher a Leiria, conduzido pela minha sobrinha Sãozita, enquanto o marido foi à Figueira da Foz tomar parte numa prova de atletismo. O objetivo foi fazer companhia à condutora, após conversa que no fim de almoço tivemos num café que fomos tomar à freguesia da ILHA (Pombal), no carro da Helena. Sempre pronta para ser prestável e generosa lá foi em missão de bem-fazer, distribuir do que tem, e que outros não.

DSC01778.JPG

É assim esta dinâmica Sãozita Afonso! Vírus que apanhou no Casal dos Afonsos, apegado pelos saudosos país, os meus cunhados Zé Afonso e Beatriz “Rata”, vírus este que todos os filhos apanharam, cada qual com a dose que Deus permitiu. Nesta deslocação calhou encontrar uma senhora muito nossa amiga que a pesar da muita pressa para sair em viagem, sabendo do nosso desejo para nos encontrarmos e desejar-lhe votos de Boas Festas e ano de 2019, se dignou esperar por nós. Obrigado D. Lúcia! Foi um prazer para mim e a minha mulher ter encontrado esta amiga nossa, antes do ano acabar, pois também lhe queria agradecer pessoalmente o se ter deslocado à Bajouca no dia 09 pp, aquando da festa do meu aniversário. Ter amigos/as deste quilate é de ficar encantado e com a obrigação de os estimar e respeitar devidamente. É o que procuro fazer, no meu dia-a-dia.

DSC01782.JPG

Mas além disto, e de um novo trajeto que aprendi, para chegar de Leiria à Bajouca, sem utilizar os mais conhecidos, ficou uma visita pelo exterior da igreja paroquial dos Milagres, onde já há muitos anos não ia. Mais uma bela prende de Natal que esta minha sobrinha me ofereceu.

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 15:15
tags:

10
Dez 18

DSC01609.JPG

Fui apanhando de surpresa, e enganado por mulheres que nunca pensei me atraiçoasse deste modo. Mas a grande verdade é que aconteceu, e tenho de me sentir agradecido. Até de Parada de Cunhos (Vila Real)  e de Fafe vieram amigos para para testemunhar o feito.

DSC01651.JPG

Nunca me passou pela ideia que tivesse tantos amigos disponíveis para me felicitar em dia escolhido pela minha sobrinha Sãozita Afonso, para festejar o aniversário, 80 anos de vida, ou dois carros deles...como se dizia em terras de Basto. 

DSC01655.JPG

Ela, e a sua equipa, se encarregou, como é  timbre, de montar a festança seu jeito, e eu ao correr dos acontecimentos aguardei pelo melhor da festa.  Foi muito para além do eu esperava.

DSC01624.JPG

Os meus parabéns para o rico presente de festa que me proporcionou, nem a D. Lúcia escapou ao convite da Sãozinta, tendo  que deixar o Sr Albano para me vir  dar-me o seu fraternal  abraço. 

DSC01639.JPG

Com fraqueza não esperava com tamanha adesão  ao apelo feito em meu nome, tudo correu às mil maravilhas. Surpreendente foi quando entrei depois de chegar com o Sr. Padre Abel e a D. Rosa que fomos buscar a Fátima para connosco Almoçar, ver a um canto da mesa a minha mana Amália, o meu cunhado Manuel e a minha sobrinha Isabel, mais o marido, o António Pereira.

DSC01682.JPG

Dali se deslocaram para estarem presentes de corpo e alma numa festa que sem eu sabia me foi também  preparada, de forma tal que nem à minha mulher, pensava eu, erradamente, tinha acontecimento, mas tinha e manteve o segrego.

DSC01622.JPG

Depois toda a Bajouca Centro, e não só, ali em peso a cantar os parabéns a você. Não tenho palavras para vos agradecer, mas também sei que vós as dispensais porque não fazeis as coisas para que vos agradeçam, está-vos na massa do sangue.

DSC01734.JPG

Eu nisto penso por mim.

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 11:24

10
Nov 18

DSC01299 (1).JPG

Creio que também a visita aos cemitérios, quando feita fora dos dias 1 e 2 de Novembro, sendo com o propósito de cumprir o preceito determinado pela Igreja, mas que por questão de facilitar o serviço paroquial for  transferida para data diferente, tem o mesmo valor, e portanto direito a ganhar as mesmas indulgências reservadas pela Igreja. Mas não estou avalizado para garantir se sim ou não. Entendo que o melhor será continuar a ganha-la, fazendo a visita nos dias determinados e que são o 1º e 2º dia de Novembro de cada ano. E depois repetir, se for o caso, a visita nos dias em que calhar melhor ao pároco da freguesia, pois nunca serão muitas as visitas que se fazem em vida, nem pagam o carinho com que os pais, os familiares e as amizades dos que já deixaram ali os seus restos mortais.  Lá fui ontem, dia 4, visitar a sepultura de gente familiar e amigos dos quais guardo saudosa memória: os meus sogros, cunhados, primos, sobrinhos e parentes, por parte da minha esposa. 

DSC01287 (1).JPG

Uma infinidade de memórias e recordações ainda consegui ver desfilar na mente, o que dá origem a render homenagem a muita dessa gente santa e boa que Deus lá tem, e por certo acarinha. Com missa presidida pelo pároco Sr. Padre Davide Gonçalves, concelebrou o Sr. Padre Melquiades, mais o diácono-permanente João Paiva. Missa celebrada às 08h45, mais cedo um quarto de hora do que o habitual, pois também noutra freguesia, o pároco tinha de celebrar missa às 10h30. Ainda dizem que a vida de padre é uma vida regalada. Está-se mesmo a ver que sim ! Por isso escasseiam as vocações, é pelo que tem de boa. Mesmo assim não faltam os homens de barba rija para se entregaram de alma e coração ao serviço das causas santas que são servir a Igreja de Jesus Cristo e de modo geral  a humanidade. Recordei os meus cunhados Zéfonso da Beatriz Rata, primos de carne e osso que foram e já ambos estão na terra da verdade. 

DSC01305 (1).JPG

E como nem só de pão vive o homem, no fim – tinha que ser – lá veio mais um convite para almoçar. Local ? – O Casal dos Afonsos, em plena Bajouca Centro. Já eram poucos foram mais dois para completar a mesa. Frango caseiro, vinho do melhor, cafezinho e até a bagaceira do Fernando Ladeira apareceu.  Calhei de encontrar umas fotos que tirei hoje e vão servir para ilustrar este post que deixo em honra dos saudosos fundadores deste casalinho vizinho da igreja paroquial de Santo Aleixo. Aqui ficam assinalar mais um dia de Fieis Defuntos, na Bajouca

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 11:45

13
Set 18

41572319_1988130391210221_7193957735606517760_n[1]

O Zézito “Rato” pregou-me uma partida ou foi a parca que lhe pregou a partida a ele. De seu nome completo José Sousa Afonso, este bajouquense, apenas  com 67 anos, deixou o mundo dos vivos no passado dia 11 e foi hoje, dia 13, a sepultar, pertinho da casa onde nas Lameiras da Bajouca nasceu. Deixou saudades pela sua simplicidade e espirito muito aberto e franco. Gostava de me encontrar com ele sempre que calhava, pois tinha sempre um ar da sua graça para criar bom  ambiente. Desta vez não o vi nas festas de Sto. Aleixo, e também jamais o volto a ver partilhar nelas, nem ele também a mim. Não somos de cá, embora muitos pensem que sim e se portam como tal. Dos quatro irmãos já só o Ramiro e Soisita, são vivos. Alice já há muito que faleceu. O Zezito era mais novo dos quatro, e também um dos mais asados para cuidar dos terras e dos seus pinhais. Ficou mais pobre a família dos Afonsos da capital do barro leiriense. Deixa de luto além do mais, seus diletos filhos: Dulcineia, José Carlos, Leonardo e Adélia. Residia no Vale de Cima, o seu funeral constituiu uma verdadeira prova de como o saudoso finado era estimado pela comunidade local e arredores  ao ver associarem-se tanta gente às exéquias que tiveram inicio ás 17h00 na igreja paroquial e culminaram com o cortejo fúnebre para o cemitério da Bajouca. Que descanse em paz.

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 21:24
tags:

07
Set 18

DSC00946.JPG

DSC00945.JPG

DSC00944.JPG

DSC00943.JPG

DSC00942.JPG

DSC00941.JPG

Estas fotos foram na despedida e nem me recordo onde as tirei, sei apenas  que foi na despedida das ultimas férias. Levaram-me ao LAGAR, tomei um café e uma macieira, e pela Guia regressei ao local de partida, onde antes visitei um dos filhos da saudosa ti Maria Nova. São passeios que marcam a nossa vida e a nossa passagem por este espaço terrestre que nos acolhe e consome o corpo e desgasta a alma, já que o espirito é imortal e está confiado a Deus. Antes passamos pelas Piscinas da Bajouca, também local de paragem e bem frequentado. Sítios que com a Isabel dos 13, são pontos de paragem obrigatória.

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 16:36
tags:

Março 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO