10 de Novembro de 2018

DSC01299 (1).JPG

Creio que também a visita aos cemitérios, quando feita fora dos dias 1 e 2 de Novembro, sendo com o propósito de cumprir o preceito determinado pela Igreja, mas que por questão de facilitar o serviço paroquial for  transferida para data diferente, tem o mesmo valor, e portanto direito a ganhar as mesmas indulgências reservadas pela Igreja. Mas não estou avalizado para garantir se sim ou não. Entendo que o melhor será continuar a ganha-la, fazendo a visita nos dias determinados e que são o 1º e 2º dia de Novembro de cada ano. E depois repetir, se for o caso, a visita nos dias em que calhar melhor ao pároco da freguesia, pois nunca serão muitas as visitas que se fazem em vida, nem pagam o carinho com que os pais, os familiares e as amizades dos que já deixaram ali os seus restos mortais.  Lá fui ontem, dia 4, visitar a sepultura de gente familiar e amigos dos quais guardo saudosa memória: os meus sogros, cunhados, primos, sobrinhos e parentes, por parte da minha esposa. 

DSC01287 (1).JPG

Uma infinidade de memórias e recordações ainda consegui ver desfilar na mente, o que dá origem a render homenagem a muita dessa gente santa e boa que Deus lá tem, e por certo acarinha. Com missa presidida pelo pároco Sr. Padre Davide Gonçalves, concelebrou o Sr. Padre Melquiades, mais o diácono-permanente João Paiva. Missa celebrada às 08h45, mais cedo um quarto de hora do que o habitual, pois também noutra freguesia, o pároco tinha de celebrar missa às 10h30. Ainda dizem que a vida de padre é uma vida regalada. Está-se mesmo a ver que sim ! Por isso escasseiam as vocações, é pelo que tem de boa. Mesmo assim não faltam os homens de barba rija para se entregaram de alma e coração ao serviço das causas santas que são servir a Igreja de Jesus Cristo e de modo geral  a humanidade. Recordei os meus cunhados Zéfonso da Beatriz Rata, primos de carne e osso que foram e já ambos estão na terra da verdade. 

DSC01305 (1).JPG

E como nem só de pão vive o homem, no fim – tinha que ser – lá veio mais um convite para almoçar. Local ? – O Casal dos Afonsos, em plena Bajouca Centro. Já eram poucos foram mais dois para completar a mesa. Frango caseiro, vinho do melhor, cafezinho e até a bagaceira do Fernando Ladeira apareceu.  Calhei de encontrar umas fotos que tirei hoje e vão servir para ilustrar este post que deixo em honra dos saudosos fundadores deste casalinho vizinho da igreja paroquial de Santo Aleixo. Aqui ficam assinalar mais um dia de Fieis Defuntos, na Bajouca

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 11:45

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

38 seguidores
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Novembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


arquivos
2018:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO