Neste blog, vou passar fazer todo aquele trabalho que habitualmente tenho vindo a distribuir por vários blogs. Dar descanso aos velhos....

05
Jan 19

DSC02050.JPG

Começo por analisar o facto da empresa em causa só entrar em negócio com as câmaras onde se instalou, aquando precisamente António Costa se guindou ao topo das autarquias retirando de lá quem tinha ganho com os votos do povo: Passos Coelho. Aqui ressalvo o caso de Pombal que no Carriço já tem um furo de armazenamento de gás natural que Monte Redondo a seu tempo excluiu da sua área geográfica.

DSC02064.JPG

Não me passa pela cabeça pensar mal quem se diz estar nas câmaras e nas juntas de freguesia para defender os eleitores que lá os colocaram, mas a verdade foi que ouvi ontem em Monte Redondo, o representante da Australis Oil & Gás com todo o a vontade dizer que a empresa se compromete a recompensar com os lucros, as autarquias prejudicadas. O resultado foi que já quase no fim da sessão de esclarecimento, que no dia 4 de Janeiro pelas 21h00 aconteceu no Centro Escolar local, surgir um assistente que zangado se atirou descaradamente aos membros promotores da sessão e os acusou de atraiçoarem o seu eleitorado. Com todo o seu natural à-vontada a sra. presidente da União das Freguesias Monte Redondo e Carreira lá se defendeu alegando que só mais tarde soube do sucedido. Em fim, explicou-se. Da Bajouca apenas vi destacar-se a presidente da ABAB, Maria de Fátima Domingues Fernandes, que sim senhor, defendeu a sua dama.   depois quando em cena publicitária se fazem de inocentes e alheios aos acontecimentos deste género. Este governo já fez os acordos, sem consultar as populações locais, com a Australis. Concedendo-lhe as concessões para prospeção e pesquisa de gás natural na região de Leiria que envolve os concelhos de Leiria, Batalha, Pombal e Marinha Grande, alguém me segredou que já vem do governo anterior, o que para mim é novidade, mas é uma questão de averiguar. Uma coisa é certa: duvido que no caso da Bajouca o projecto se consuma, pois estou-me a recordar do que foi aquando do autoestrada da A17 em que a Bajouca bateu o pé por causa duma passagem na Bajouca de Baixo e tiveram de obedecer aos desejos dos bajouquenses. Neste caso é bem pior, porque além dos bajouquenses, têm Monte Redondo, Pombal e até muitos do Carriço a fazer força para travar a implantação do furo de gás natural que querem explorar aqui para destruir o ambiente duma aldeia pacata e saudável que tem o apreço e admiração de muitos portugueses e até de estrangeiros que aqui vêm passar férias. Sabemos que muitos dos abutres já estão à espera dos cadáveres, mas vão ter que aguardar porque enquanto à vida à esperança.

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 22:29

Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
19

20
21
22
24
25
26

27
28
29
30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO