Neste blog, vou passar fazer todo aquele trabalho que habitualmente tenho vindo a distribuir por vários blogs. Dar descanso aos velhos....

10
Fev 17

image.jpg

Foi a primeira mulher portuguesa a ser apanhada pelo vírus do jornalismo que conservou e a conservou por longa vida. Nasceu em 31 de Agosto de 1911, em Lisboa, e em Lisboa faleceu, hoje, dia 10 de Fevereiro, com a bonita idade de 105 anos. De seu nome completo Manuela Saraiva de Azevedo, esta jornalista e escritora notável trabalhou no jornal “Republica”, Diário de Noticias, Diário Ilustrado, Diário de Lisboa e “Vida Mundial” . Em Junho de 1995 foi agraciada com a Ordem de Mérito, e a 31 de Agosto de 2015 com Ordem da Liberdade conferida pelo PR, Aníbal Cavado Silva. São dela trabalhos, como Claridade (1935) (poesia) (com prefácio de Aquilino Ribeiro), Um Anjo Quase Demónio (1945) (poesia) , Filhos do Diabo (1954) (contos), À Sombra d'Eça e Camilo (1969), (ensaio), Guerra Junqueiro (1981) (ensaio). Fundou e presidiu à Associação da Casa da Memória de Camões, Constância. Por ser a mulher que foi rendemos-lhe a nossa modesta homenagem

 

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 21:04

Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
14
17

19
20
21
24
25

26
28


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO