Neste blog, vou passar fazer todo aquele trabalho que habitualmente tenho vindo a distribuir por vários blogs. Dar descanso aos velhos....

11
Dez 14

C:\Users\utilizador_2\Pictures\Antonio_Francisco_d

O Senhor D. António Santos não merecia esta carga de trabalhos, que a arrogância e malícia de certas pessoas se servem para semear joio na ceara de trigo. O caso já se arrasta do tempo de D. Manuel Clemente, que pelos vistos discordou dos gastos feitos pelo padre Roberto Carlos com a aquisição duma estátua de homenagem a um outro pároco de Canelas. Em Abril toma posse D. António Santos e no Verão procede, como é normal, à transferência de sacerdotes (41). Entre eles, o padre Roberto Carlos, que não aceita de bom grado a transferência, reagindo de forma pouco ortodoxa para quem se comprometeu a ser obediente ao seu bispo.

C:\Users\utilizador_2\Pictures\ng3689682.jpg

          Por essa ocasião começam também a circular cartas anónimas que põem esta freguesia de Vila Nova de Gaia em pé de vento, sem que ninguém saiba o que de verdade se passa. Pior ainda é quando tempos depois o padre Roberto Carlos aparece como autor de uma carta dirigida a D. António, a modos de chantagem, ameaçando que ou o deixava ficar onde estava ou tornava publico um caso de pedofilia ocorrido em 2003, com um seu colega em Duas Igrejas (Braga). Se é verdade o que denuncia, devia ter participado às autoridades policiais, e não servir-se do segredo para fazer chantagem. Chantagem a que  D. António Santos não cedeu e antes exigiu que saísse até fins de Outubro. E vai de entregar um assunto que não é de Igreja às autoridades competentes. Já lá está o novo pároco, pese as centenas de manifestantes que teimosamente não aceitam a decisão do pastor diocesano. São atitudes lamentáveis, mas que também servem para sacudir as folhas secas, que os ventos outonais deixaram agarradas nos galhos… Ou se quisermos, casos de policia. E digam lá se isto não é mesmo um caso de policia: “A partir de 09 de Novembro, dia da tomada de posse do novo padre, centenas de populares decidiram não assistir à missa, concentrando-se à porta da igreja com bandeiras pretas, cantando e gritando “A igreja passou a tribunal, só saem com escolta policial” ou “Padre é só um, Roberto e mais nenhum”. Mas que tipo de cristãos são estes?

publicado por aquimetem, Falar disto e daquilo às 12:35

Dezembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12

14
15
17
18
19
20

22
23

29
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO