Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Prelado do Opus Dei em Portugal

por aquimetem, em 11.07.17

IMG_7676 (3).JPG

Na terça-feira, dia 4, chegou a Fátima, vindo de Madrid, o prelado do Opus Dei, Mons. Fernando Ocáriz que tinha à sua espera o vigário-regional português Mons. José Rafael Espirito Santo. À sua espera estava também um pequeno grupo de sacerdotes e outros fieis, entre eles alguns doentes. Depois do tempo de adoração na capelinha das aparições, foi colocar no queimador de cera três velas, duas tinham gravado a vermelho a frase Omnes cum Petro ad Iesum per Mariam (“Todos com Pedro a Jesus por Maria”), a terceira tinha escrito a azul Consummati in unum (“Consumados na unidade”).

IMG_7677 (2).JPG

 Ao jeito de São Josemaria Escriva, a tradição de um prelado da Obra é quando inicia uma visita pastoral a qualquer país, começar sempre por um santuário mariano, que em Portugal tem o Altar do Mundo por primazia. Assim foi com o Fundador, com o Beato Álvaro del Portillo, D. Javier Echevarria, e agora com Mons. Fernando Ocáriz. A seu tempo, o prelado tinha mostrado este desejo de em ano de “Centenário das Aparições” vir rezar no local onde Nossa Senhora apareceu aos três pastorinhos, Lúcia, Santa Jacinta Marto e São Francisco Marto. E cá o tivemos.

IMG_7672 (2).JPG

Depois continuou a viagem até Vila Nova de Gaia, onde no Centro de Convívios de Enxomil se instalou até sexta-feira, dia 7. Nesse dia ainda se encontrou com dois grupos numerosos de pessoas da prelatura, no auditório da Fundação Cupertino de Miranda, no Porto. Ali recordou, como São Josemaria Escriva, que em todas situações da vida: “o nosso modo de reagir seja o modo de reagir de Jesus Cristo”. Mas, como conseguir? “Com a oração, e com a Eucaristia, pois na Eucaristia transformamo-nos no que recebemos”. Na missa, em cada missa, “realiza-se a redenção do mundo”. - Só lamento não ter podido assistir. Mas em espírito estive presente

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:16


Em fim de semana

por aquimetem, em 02.04.17

BBz98OL.png

O primeiro de Abril foi alegremente festejado pelas claques do FC do Porto e do SLBenfica que no estádio da Luz tiveram ocasião de se manifestarem e revelarem os seus desportivos excessos que tão mal servem os dois grandes clubes nacionais e que com adeptos assim por muito que queiram disfarçar só prejudicam o Desporto. Foi o autocarro dos “Dragões” a ser atacado com balões de tinta vermelha, em Vila Franca de Xira, e pelos vistos os adeptos do Porto não se ficaram atrás e vai de se vingarem na Luz, que dizem resultou em cadeiras partidas, tampos de sanitas, doseadores, um ror de coisas que só me faz desconfiar pelo rigor contabilístico, ainda que provisório, que se faz dos prejuízos. Importa que no relvado tudo decorreu como manda a boa prática desportiva, luta e lealdade desde os atletas à equipa de arbitragem, bem como todos os demais intervenientes neste clássico que resultou num 1x1, deixando o Benfica com um ponto a mais sobre o Porto, e ambos à espera que um escorregue para se sagrar campeão. Tudo isto antes de no dia seguinte um homem “autónomo” ter caído de uma altura de cerca de 7 metros, em Vila Real, onde no hospital central o óbito foi declarado. São noticias que nos entristece, mas em tempo de Quaresma servem para mortificação, nossa e de quem mais diretamente lhe sofre as consequências.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:59


O Vinho de Douro e o Porto

por aquimetem, em 19.02.16

porto.jpeg

Em frente à Sé do Porto ergue-se a estátua de Vimãra Péris, um cavaleiro do século IX que no processo da Reconquista Cristã deixou o seu nome ligado a conquista do Porto aos muçulmanos, ao que se seguiu o repovoamento do burgo e demais terras a sul do Douro. O nome Portucale supõem-se tenha surgido então e compreendia todo o território a sul do Rio Minho.

porto1.jpeg

Antiga Praça da Universidade, onde se localiza um edifício dos princípios do século XIX , onde hoje funciona a Reitoria da Universidade do Porto, um projecto de Carlos Amarante, em estilo neoclássico, financiado com o Subsidio Literário, imposto sobre o vinho, em 1803. Em 1911 albergou a Faculdade de Ciências . Além da Reitoria, está ali instalado o Museu de História Natural da Universidade do Porto

porto2.jpeg

 Embarque do Vinho do Porto que cultivado e tratado nas Quintas do Douro, a partir de Mesão Frio até Barca de Alva, só quando pronto para “vinho de embarque” é que desce dali com destino aos famosos armazéns de Vila Nova de Gaia para ser rotulado e comercializado. O curioso aqui, em que nem o “OPorto” é do Porto, cujo seu vinho é o verde; nem tão-pouco os armazéns que dantes o recebiam, transportado nos desaparecidos barcos rebelo, ficam situados na Ribeira do Porto; mas sim, na margem oposta de Gaia. Cria fama e deita-te na cama. Mas a respeito do delicioso Porto deixo esta transcrição: “Até cerca de 1756, a elaboração dos "vinhos de embarque", como na altura se apelidavam os Vinhos do Porto seguiam o chamado "processo antigo" de vinificação. A aguardentação (sempre em pequeno volume) só tinha lugar depois de terminada a fermentação, obtendo-se assim vinhos secos. No ano de 1820, surge o processo de aguardentação dito "moderno" em que se passou a provocar a paragem da fermentação, daí resultando vinhos com prova adamada. Este processo de elaboração só passa a ser generalizado em 1852, altura em que os vinhos começam a se assemelhar aos que hoje encontramos”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:52


Dia de São João Bosco, 31 de Janeiro

por aquimetem, em 28.01.16

dbosco.jpg

Temos o Fevereiro à porta, e o Janeiro a despedir-se em dia de São João Bosco. Já lá vai o tempo em que nesta data era dia festivo para mim, algumas vezes em convívio com os demais amantes de magia, ora em Lisboa, na Figueira da Foz ou na Cidade Invicta. Estes os três principais pólos onde as artes mágicas se impuseram e conheci ali a florescerem nos finais da década de 50. Em Lisboa, na SIJ e na Associação Portuguesa de Ilusionismo, com Saiur; na Figueira da Foz, com os festivais de magia, no Casino, impulsionados por Fausto Caniceiro; e no Porto, na API, com Martins Oliveira, e na secção da Ilusionismo do Clube Os Fenianos, onde um Savil e outros como Fernando Coimbra se destacaram. O Porto é sempre aquela máquina, podem outros fraquejar, mas o “tripeiro” não desiste, e eu que fui ao site da API, na expectativa de saber onde São João Bosco ia ter festa mágica em Lisboa, mas nem sequer qualquer referencia ao patrono encontrei feita. Merecia. Deste sacerdote fundador dos Salesianos se diz é “aclamado o pai e mestre da juventude, é também o padroeiro dos Ilusionistas! Nasceu a 16 de Agosto de 1815 em Becchi. Durante a sua vida se dedicou ao desenvolvimento da educação infantil e juvenil e do ensino profissional. Sendo um dos criadores do sistema preventivo em educação. Era também um aficionado que pelas artes mágicas, usando esta arte para chamar a atenção dos jovens e desta forma, educava-os para uma vida de bem. Falecido em 31 de Janeiro de 1888 em Turin”.

Tenho pena de não poder partilhar do festival que o Porto, por meio do CIF, este fim de semana presta a este santo, mas não posso mesmo, e bem gosto fazia matar saudades e entrar : “ no edifico do Clube Fenianos Portuenses (CFP) sede do Clube Ilusionista Fenianos (CIF). Sendo o CIF uma secção do CFP. Este edifico centenário dispõe de bar e várias salas para a prática de várias actividades, destacam-se as seguintes: Salão Nobre, para espectáculos de palco. Anfiteatro, sala para magia de proximidade e magia de salão. Sala de Ilusionismo, é uma sala inspiradora, com artigos dignos de museu e alguns livros para consulta dos associados, é também uma sala para inspiração e treino a prática do ilusionismo”. Deixo o programa: Sexta-feira 29-01-16 = Abertura /Inscrições / Recepção = 16h00. Boas vindas =17h00. Feira Magia e às 21h30 Gala de magia. Sábado 30-01-16 =09h30= Abertura / Recepção; 10h00= Feira mágica; 10h30 = Conferência; 14h45 = Concurso Palco e dia termina com Gala de Magia ás 21h30. No Domingo, dia 31 e Dia de São João Bosco, a jornada começa com Conferência às 10h00; outra conferencia às 11h30; às 12h30 Feira Magica; às 13h00=Sessão de encerramento; e às 13h30, almoço de confraternização.

17109_961945487184098_5253396703864925723_n.jpg

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:40


02 de Agosto/15

por aquimetem, em 02.08.15

001qzt1h.jpg

(O monte Farinha visto do lado sul)

Encarrapitada desde as cimalhas dos montes de Ventozelos, da Tontuça, do Toumilo, e do Fragão de São Paulo, pela Bouça da Isabel ao Coto de Campos, a freguesia de Vilar de Ferreiros, continua dali, pelo centro da aldeia de Campos, em ascensão até ao cimo do Monte Farinha (Nossa Senhora da Graça), local que mereceu de Torga este honroso comentário: “Empoleirado neste miradoiro, solto os olhos por metade de Portugal. Montes, rios e vales edénicos, genesíacos, como que acabados de sair das mãos do Criador. A natureza na sua primitiva decência, desabitada, limpa de toda a mácula humana. Nem sequer tocada pelo pasmo de quem a contempla”. Percebe-se que foi anos antes das “pedreiras” terem ganho aqui o estatuto demolidor da paisagem e do património granítico de toda a “montanha sagrada” que o autor de Bichos fez tal apreciação. Desta “montanha sagrada” a Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira faz saber que os cumes desta pequena serra estão coroados com “largos cordões de pedra em montão, ruínas de muros antiquíssimos, que a tradição local diz serem obras de mouros”. Bebeu em boa fonte que foi o Padre Augusto Ferreira, responsável pelo três últimos volumes do dicionário Portugal Antigo e Moderno, de Pinho Leal. Nasceu, em Corvaceira, freguesia de Penajóia, a 14 de Novembro de 1833, e faleceu no Porto, a 17 de Junho de 1913.

HPIM0616.JPG

(Neste quarteirão urbanístico viveu, e ainda vivem parentes do Padre Rodrigues de Morais)

 Foi durante 49 anos, até à morte, pároco de Miragaia, embora antes tivesse sido apresentado e colado da abadia  de Távora; como primeiro havia sido examinador prosinodal e professor do seminário de Lamego, onde concluiu o curso do seminário em 1850. Em 1856 formou-se em Teologia na Universidade de Coimbra e chegou a exercer as funções de Vigário Geral da sua diocese (Lamego)

Colocado na igreja de Miragaia ,em 1864, colaborou com Pinho Leal  na publicação de: "Maria Coroada ou cisma da Granja de Tedo", 1879, que é a história de um célebre pseudo-hermafrodita, António ou Antónia  Custódio  das Neves , que depois faleceu no incêndio do Teatro Baquet.

Depois da morte de Pinho Leal, em 1884, ficou interrompida a publicação do dicionário "Portugal Antigo e Moderno", que ia no Tombo X e no artigo Viana-do- Castelo.

O Abade de Miragaia, padre Pedro Augusto Ferreira, que fora um dos seus colaboradores, foi convidado  continuar a  obra, publicando-se assim o final do tomo X e os tomos XI e XII. Era sócio da Associação dos Arquitectos e Arqueólogos Portugueses e “Sociedade Camoniana".  A freguesia de Vilar de Ferreiros teve no Abade de Miragaia um dos mais notáveis historiadores que dela se ocuparam. Era amigo pessoal do padre Rodrigues de Morais, a quem também muito deve a nossa freguesia. Por os pontos nos “ii”; em dia de  mais uma subida à Senhora da Graça da Volta a Portugal em Bicicleta, em 02 de Agosto/15

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:03


Oxalá as alegrias não dêem em tristezas

por aquimetem, em 26.04.15

luisaojackson80519559_400x225.jpg

          Hoje, Domingo do Bom Pastor, os portugueses que ontem festejaram o 25 de Abril têm o BenficaxPorto para hoje festejar: uns com lágrimas de alegria outros com as mesmas, mas de tristeza. Tudo porque o desporto não é desporto, mas competição. Neste momento, em que alinhavo este reparo, está ainda a decorrer na Luz o duelo entre a Águia e o Dragão, dois grandes clubes que lutam por ser campeões. Que ganhe o melhor e com honradez que para aldrabões já temos que chegue nesta e outras áreas. Esta é a minha opinião das 18h39, daqui a pouco quando o jogo terminar digo o resto….Pronto! São 19h22, o jogo já acabou e nesta altura estão os treinadores e os comentadores a contar como foi e devia ter sido o duelo.

jorge_jesus_e_lopetegui1811e1bc_664x373.jpg

          Empataram 0-0, mas como as Águias ganharam no Dragão por 2-0, estão em vantagem; e por isso, com mais probabilidades de ser campeões. É nos relvados que se ganham os jogos, as vitórias e os pontos. Faltam ainda jornadas para encerrar o campeonato oxalá as alegrias não dêem em tristezas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:35


Até ao fim de Março

por aquimetem, em 10.03.15

002.JPG

           Quando a arte sobressai, os apreciadores são atraídos e perdem-se na contemplação. Aconteceu agora com a exposição do pintor António Carmo, na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Gaia! Era até ao fim de Fevereiro que estava agendado se mantivesse ao dispor dos apreciadores do modo de desenhar e dar cor às coisas materiais e imateriais que só os eleitos sabem fazer. Mas derivado a essa afluência de visitantes o mestre António Carmo  foi convidado a manter os trabalhos em exposição por mais todo este mês de Março. Os nortenhos têm assim mais este mês que dá inicio à Primavera para se deliciarem com as cores vivas, como que em movimento, deste conceituado pintor alfacinha, cuja fama há muito ultrapassou fronteiras. E um quadro deste artista, em nossa casa, marca a diferença.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:31


Admirador do Norte

por aquimetem, em 24.01.15

bannerBiblioteca.jpg

          Na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Gaia está e vai-se manter até ao fim de Fevereiro mais uma exposição do Pintor António Carmo artista consagrado da paleta e pincel com fama espalhada pelos quatro cantos da terra.

15006480_SHM2z.png

          Dotado de uma delicadeza e simpatia que parece espelhar-se na sua telas, esses dons notam-se de facto no brilho e cor com que  genialmente as materializa apoiado na paleta e pincel. Quem da Área do Grande Porto e zona Norte sabe apreciar Pintura não perca a oportunidade de visitar esta Exposição e apreciar a arte do Mestre António Carmo, um alfacinha que muito honra e prestigia o nome de Portugal que ama, conhece e com a Arte divulga pelos quatro cantos da Terra, mesmo sabendo-se que é redonda.

10922734_787991101236243_4914512363005275786_n.jpg

           Aspecto do dia da abertura

10942454_787991234569563_1042876298557831763_n.jpg

           Aspecto da frequência de visitantes. Vale a pena aproveitar esta ocasião para os nortenhos apreciar um artista, amigo e admirador do Norte.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:02


Que tipo de cristãos são estes?

por aquimetem, em 11.12.14

C:\Users\utilizador_2\Pictures\Antonio_Francisco_d

O Senhor D. António Santos não merecia esta carga de trabalhos, que a arrogância e malícia de certas pessoas se servem para semear joio na ceara de trigo. O caso já se arrasta do tempo de D. Manuel Clemente, que pelos vistos discordou dos gastos feitos pelo padre Roberto Carlos com a aquisição duma estátua de homenagem a um outro pároco de Canelas. Em Abril toma posse D. António Santos e no Verão procede, como é normal, à transferência de sacerdotes (41). Entre eles, o padre Roberto Carlos, que não aceita de bom grado a transferência, reagindo de forma pouco ortodoxa para quem se comprometeu a ser obediente ao seu bispo.

C:\Users\utilizador_2\Pictures\ng3689682.jpg

          Por essa ocasião começam também a circular cartas anónimas que põem esta freguesia de Vila Nova de Gaia em pé de vento, sem que ninguém saiba o que de verdade se passa. Pior ainda é quando tempos depois o padre Roberto Carlos aparece como autor de uma carta dirigida a D. António, a modos de chantagem, ameaçando que ou o deixava ficar onde estava ou tornava publico um caso de pedofilia ocorrido em 2003, com um seu colega em Duas Igrejas (Braga). Se é verdade o que denuncia, devia ter participado às autoridades policiais, e não servir-se do segredo para fazer chantagem. Chantagem a que  D. António Santos não cedeu e antes exigiu que saísse até fins de Outubro. E vai de entregar um assunto que não é de Igreja às autoridades competentes. Já lá está o novo pároco, pese as centenas de manifestantes que teimosamente não aceitam a decisão do pastor diocesano. São atitudes lamentáveis, mas que também servem para sacudir as folhas secas, que os ventos outonais deixaram agarradas nos galhos… Ou se quisermos, casos de policia. E digam lá se isto não é mesmo um caso de policia: “A partir de 09 de Novembro, dia da tomada de posse do novo padre, centenas de populares decidiram não assistir à missa, concentrando-se à porta da igreja com bandeiras pretas, cantando e gritando “A igreja passou a tribunal, só saem com escolta policial” ou “Padre é só um, Roberto e mais nenhum”. Mas que tipo de cristãos são estes?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:35


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D