Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


DSC01146.JPG

Tinha o PCP noutra conta, mas borrou-se e perdeu aquela réstia de tolerância que tinha por um partido tolerável ainda que deplorável pela sua doutrina materialista. E hoje vejo confirmadas as reservas que sempre tive em relação a este partido que serve de amparo à  "Gerigonça"que governa Portugal. Na atitude deplorável a que tomou ao votar contra um voto de pesar pela morte de Belmiro de Azevedo, o maior empregador do após 25 de Abril, e figura nacionalmente conhecida e respeitada pelo seu dinamismo e capacidade empreendedora bem evidente nas diversas àreas económicas em que se tornou líder, como a S0NAE e outras instituições comerciais e dustriais. Borrou a escrita, este decadente PCP que Cunhal fundou e os seus pupilos que o seguiram estão a liquidar lentamente  à  sombra do seu herdeiro que tem António Costa por mordome. Mais espertos o BE e PEV que ditos de esquerda, sempre foram mais inteligentes e sem votar contra se abstiveram na votação de pesar. Vergonhosa atitude, a destes partidos que ainda têm gente que lhe dê votos em actos eleitorais. Será que este nosso povo laborioso e aguerrido ainda não  percebeu que está  alimentar  uns tantos "videirinhos" apenas interessados em viver sem fazer nada,? à custa do Zé-pagode? Mas porque seria que os partidos de esquerda não gostavam deste importante empregador português, seria por ter dito que "Os salários só podem aumentar quando um trabalhador português fizer igual a um alemão ou inglês" ? Mas se foi, disse-o com muita razão, embora todos nós saibamos que lá fora os nossos imigrantes são tidos em grande conta pelos seus empregadores, porque não cá? Perguntem não a mim, mas a eles. Como ele adiantou à Visão, em Janeiro de 2010, e cumpriu: " É muito importante que a pessoa se mantenha activa até cair e morrer, nesse dia". Este foi o homem que no Expresso, de 1999, comentou: " Há uma questão de natureza que me impede de ir para a política. È que eu gosto de decidir depressa e poderia ter problemas de excesso de velocidade". Natural do Marco de Canaveses, onde nasceu, em Tuí­as, a 17 de Fevereiro de 1938, este saudoso empreendedor português ligado ao Centro Comercial Colombo e faleceu no Porto, a 29 de Novembro de 2017. É do meu ano, tenho que pôr as minhas barbas de molho....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:14


Eu também aproveitei

por aquimetem, em 29.07.17

IMG_7726.JPG

Sem contar fui hoje almoçar ao Colombo, e assim perder um almoço que sei a minha esposa tinha preparado em casa, com muito esmero, para este dia. Mas nada se perdeu,  amanhã também é dia.

IMG_7730.JPG

Da capital do barro leiriense veio um convite para que por volta das13h00 aparecermos na zona de restauração colombiana pois tínhamos ali gente amiga à  nossa espera. Assim foi, e a essa hora lá estava a Saudade e o marido para corresponder à chamada. Ainda nas compras, calhou-me a mim ficar a marcar mesa, enquanto a minha cara-metade se encarregou de ir ao "Sr. Bacalhau" buscar o meu menu e à  hora certa aí estávamos todos a dar ao dente e em amena cavaqueira.

IMG_7732.JPG

A Saozita mais a sua filha Ângela, e a comadre Rita que fez promessa de por alturas do aniversário da afilhada dar com ela uma passeata. Desta vez foi o Colombo. Não confundir a foto com o texto, pois os figurantes   são o  casal Costa Pereira, a Ângela e a madrinha Rita, uma vieirense com raízes na Bajouca. A encerrar posso assegurar: Eu também aproveitei

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:17


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D