Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




SAPOVIAGENS

por aquimetem, em 28.01.18

DSCN1423.JPG

Com o titulo “ As vistas mais espectaculares de Portugal” li na SAPOVIAGENS o que de miradouros temos para  aconselhar a ver e convidar a visitar. Dez (10) foi o número redondo escolhido entre os muitos merecedores de eleição mas que ficaram por lembrar.

7521104_kVV5A.jpg

Recordo dos ignorados o Monte Farinha, em Vilar de Ferreiros (Mondim de Basto) com quase 1000metros de altitude e do qual se avistam mais de 200 km. ao redor. Famoso pelo seu santuário de NS da Graça.

17522235_AMzCp[1].jpg

Como o Monte Farinha também o alto do Colcurinho com os seus 1242 metros de altitude na Aldeia das Dez (Oliveira do Hospital) é merecedor de figurar no rol dos miradouros turísticos de nosso Portugal.

17525935_o77Om[1].jpg 

Fiquei encantado com este visita que fiz na companhia do Sr. Padre Melquiades e de sua irmã Madalena e mais tarde com uns sobrinhos que lá levei em visita. Somos muito ricos em beleza natural e se bem aproveitada como fazem os nossos "hermanos" espanhóis, éramos uns felizardos. De facto nesta área a vizinha Espanha dá cartas. Recordo Santa Tecla que visitei à cerca de 60 anos e já então os nossos vizinhos davam lições…Tenho ainda bem presente quando ali desejei adquirir um “recuerdo” para trazer de lá, mas os escudos minguavam e os poucos que haviam eram para gastar em Tuy com caramelos e Pedro Domecq, antes de regressar a Portugal. Foi então que deparei com uma serie de carteiras de fósforos onde constavam gravadas imagens alusivas aos monumentos da região e comprei não sei quantas por poucas pesetas a trouxe recordação de visita. E assim  fiz a festa.

Hoje as editoras quase chamaram a si essa tarefa e tudo quanto é postal ou livro tem seu direito de autor. É bom, mas condiciona aqueles que sem habilitações possam ter ideias proveitosas. A “doutorice” pelos nossos lados ainda não deu provas pela positiva que cause espanto. No entanto o mesmo não acontece na diáspora, onde muitos são os que se destacam. Um desses soube há pouco é um distinto professor de Filosofia, escritor e jornalista, José Luis Nunes Martins, filho de um meu conterrâneo nascido em Vilar de Ferreiros, o que vem confirmar o que disse.

Na região de Basto o Criador colocou tudo quanto é preciso para fazer do espaço um paraíso terreal, só que deixou ao critério do ser humano a missão de cuidar dele, e nisso os jardineiros só no bucho e nas japoneiras é que se tornaram artistas. No resto mantiveram intacta a virgindade do presente que como dote receberam. De tempos a tempos lá surge um prosador inspirado ou vate a badalar que temos beleza digna de ser exaltada, mas logo as orelhas dos circunstantes ensurdecem e os braços e pernas desfalecem. Mas uma coisa temos:  a paisagem encantadora com sua flora e fauna que em parte tem sido destruída, por malvadez duns, e doutros a titulo de fazer fortuna fácil.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:14



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D